Destaques

domingo, 2 de outubro de 2011

Aluna morre depois de fim de relacionamento


Um professor universitário do curso de direito matou a aluna e ex-namorada com dois tiros. O crime aconteceu na tarde de sexta-feira, em Brasília (DF), e chocou todo o país. Depois de rodar horas e horas com o corpo da vítima dentro do carro, o docente se apresentou em uma delegacia e entregou o cadáver à polícia. Ele disse que matou a estudante, que era sua ex-namorada, por não aceitar o fim do relacionamento.
O suspeito Rendrik Vieira Rodrigues, de 35 anos, relatou à polícia que esperou Suênia Souza Farias, de 24 anos, na saída da faculdade, por volta das 14h de anteontem. Armado com uma pistola .380, ele a obrigou a entrar no carro dela, um Renault Sandero.
Antes de entrar no veículo, Suênia chegou a ligar para o atual marido, com a voz nervosa, dizendo que reataria o relacionamento com o professor. Mas o marido da jovem estranhou o fato e registrou um boletim de ocorrência na 12ª Delegacia de Polícia, na cidade-satélite de Taguatinga.
Enquanto isso, dentro do carro, o professor e aluna discutiram e, durante a briga, Rodrigues atirou três vezes contra Suênia.
O professor disse em depoimento que dirigiu por horas com o corpo da vítima dentro do carro, até decidir se entregar em uma delegacia na periferia da cidade.
AmeaçasEspecializado em direito do trabalho, gestão de negócios e direito civil, Rodrigues dava aulas no Centro Universitário de Brasília (Uneceub), onde Suênia cursava o sétimo período do curso de direito.
Segundo o delegado Alexandre Nogueira, da 27ª Delegacia Policial de Brasília, o professor e a aluna namoraram por cerca de um ano, no período em que Suênia ficou separada do marido. No entanto, há três meses, a vítima terminou com o professor e reatou com o ex.
Rodrigues não aceitava a situação e, segundo a polícia, fazia ameaças constantes à ex-namorada. "Ele mandava mensagens ameaçadoras para a vítima, que chegou a trocar de celular para não ser mais importunada", informou o policial.
Na madrugada de ontem, Rodrigues foi encaminhado a uma carceragem da Polícia Civil em Brasília. Seus alunos comentaram em sites de relacionamento que ele era um excelente professor.
Na políciaAo entrar na delegacia na periferia de Brasília, o professor disse ao delegado de plantão que tinha atirado em uma pessoa. Disse também que a vítima tinha morrido e que ela estava dentro do carro, coberta com o paletó dele.

Docente foi demitido ontem
As duas faculdades de Brasília onde trabalha o professor Rendrik Vieira Rodrigues, de 35 anos, que, segundo a polícia, matou uma aluna a tiros informaram ontem que ele será demitido.
A Faculdade Projeção, onde Rodrigues atuava como coordenador do curso de direito, divulgou nota afirmando que o professor será "demitido e substituído imediatamente".
O Uniceub, onde Rodrigues conheceu a aluna assassinada, informou por meio de sua assessoria que ele será desligado da instituição na segunda-feira.
Enterro.O corpo de Suênia Souza Farias, de 24 anos, foi liberado no Instituto Médico Legal de Brasília, às 11h40 de ontem e será enterrado hoje, em Taguatinga.
Vítima queria ser delegadaDe acordo com informações repassadas por familiares à polícia do Distrito Federal, a universitária Suênia morava na cidade satélite de Águas Claras e sonhava em ser delegada. Ela é natural da cidade de Pombal, na Pataíba, e chegou a Brasília com os pais aos 3 anos de idade. Suênia era a caçula de quatro irmãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.