Destaques

sábado, 12 de novembro de 2011

NÓS SABEMOS RESPEITAR O NOSSO LEMA “POLÍCIA MILITAR NOSSA PROFISSÃO, SUA VIDA!

suborno1
Advogada acaba na delegacia após oferecer
suborno a PMs
Profissional ofereceu R$ 10 mil para liberar dois jovens ipatinguenses acusados de tráfico de drogas
IPATINGA – A detenção de três jovens, por suspeita de tráfico de drogas, acabou com a prisão de uma advogada que tentou subornar policiais militares com R$ 10 mil reais para que não levassem os envolvidos para a delegacia da Polícia Civil.
Equipes da Polícia Militar atuavam na noite desta quinta-feira no caso de um adolescente que teria adquirido aproximadamente 500 gramas de maconha de um traficante conhecido como “Pedrão do Game”.
Um agendamento de entrega de drogas, marcado para ocorrer na avenida Pedro Linhares, próximo à estação ferroviáia Intendente Câmara, levou a polícia a encontrar no interior do veículo GM/Celta, placa HMT-8933, dois tabletes de maconha, pesando aproximadamente 1 kg.
O condutor do Celta, Wellisson Patrick de Oliveira Souza, 20 anos, estava ainda com a quantia de R$ 1.002, mais 2 dois dólares americanos e uma carteira nacional de habilitação em nome de terceiro no interior do porta luvas do veículo.
No momento da abordagem, Tiago Fabrício Ramos, o “Motoca”, que estava no veículo, conseguiu fugir pegando um táxi na estação ferroviária e pediu para ser levado ao bairro Veneza. O taxista, desconfiando da situação, resolveu parar o seu veículo próximo a uma viatura que passava pelo local.
A equipe efetuou a abordagem e a prisão do “passageiro”. Durante conversa com Wellisson, detido com o GM Celta, foi oferecido à equipe da PM a quantia de R$10 mil para sua liberação.
O rapaz pediu para fazer uma ligação para uma pessoa de nome “Carol” para comunicar-lhe sobre sua prisão. Em seguida, solicitou que a PM fosse até o estacionamento do posto Faisão, no Veneza, pois a advogada iria acompanhar a ocorrência.
Uma viatura com três policiais militares à paisana (tenente Flávio, sargento Lopes, soldado Felipe e sargento Henrique) deslocou-se para o local indicado.
Chegando ao estacionamento do posto, segundo relatório da PM, já encontraram um veículo Toyota/Corola, onde estava a advogada. Ela então perguntou onde estava o “menino” e, ao ser informada que ele estava em outra viatura, a profissional repassou ao policial a quantia de R$10 mil em dinheiro e perguntou: “isso resolve o caso?”.
Resolver o caso significava a liberação dos rapazes presos por suspeita de tráfico de drogas. A advogada recebeu voz de prisão na hora. Segundo a ocorrência, a profissional é inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Representantes da OAB passaram a manhã desta sexta-feira acompanhando o caso na delegacia da Polícia Civil.
Os veículo Celta e Corolla foram apreendidos e removidos ao pátio credenciado, as drogas e dinheiro apreendidos foram entregues na Delegacia de Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.