Destaques

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

200 milhões de consumidores


Uma pesquisa divulgada recentemente estima que pelo menos 200 milhões de pessoas consumam drogas ilícitas no mundo todos os anos. Realizado por pesquisadores australianos, o estudo aponta que uma em cada 20 pessoas, com idade entre 15 e 64 anos, é usuária de alguma droga. O levantamento ainda relaciona o uso de droga a diversas doenças e mostra que o uso é maior nos países desenvolvidos, onde as pessoas têm renda mais alta.

Os autores do estudo, Louisa Degenhardt e Wayne Hall, desenvolveram o trabalho com base em drogas como maconha, cocaína, anfetaminas e heroína, alegando que substâncias como ecstasy, alucinógenas, inalantes, calmantes e anabolizantes esteroides não puderam ser estudadas, pois são poucas as pesquisas relacionadas aos efeitos desses químicos no corpo.

Existem quatro tipos de efeitos adversos à saúde produzidos pelas drogas ilícitas: overdoses; intoxicação aguda, que acaba envolvendo acidentes ou violência; criação de dependência física ou psicológica pelo corpo; e os que surgem pelo uso prolongado dessas substâncias.

“Cada droga traz problemas particulares. A maconha, além de causar dependência psicológica, pode desencadear danos de ordem psíquica, como esquizofrenia ou transtornos; a cocaína, além de poder causar overdose,  quando usada de forma crônica oferece riscos cardiovasculares, respiratórios e até para o sistema digestivo. O crack causa isso tudo e ainda o ressecamento das mucosas, levando à perda de dentes. Todas as drogas estão relacionadas ao desenvolvimento de depressão e  desinteresse em diversas áreas da vida”, explica o médico psiquiatra José Carlos da Fonseca, da Clínica de Reabilitação Renascer, de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.