Destaques

sábado, 13 de outubro de 2012

Governo de Minas Gerais anuncia data do pagamento do 13º salário aos Servidores estaduais


Os cerca de 530 mil servidores do governo de Minas Gerais vão receber o 13º salário em 15 de dezembro, quatro dias antes do pago no ano passado. O anúncio foi feito ontem pelos secretários de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, e da Fazenda, Leonardo Colombini, a líderes dos sindicatos que representam as diversas categorias do funcionalismo mineiro. Na mesma reunião, o Estado informou que o prêmio por produtividade pelas metas cumpridas no ano passado será pago no primeiro trimestre de 2013, ainda sem dia definido.

O benefício natalino custará aos cofres estaduais cerca de R$ 1,8 bilhão e será pago integralmente. Os servidores receberão o abono por produtividade até março do ano que vem, em data a ser fixada pelo governo. De acordo com a Secretaria de Planejamento e Gestão, o estado ainda não apurou o número de funcionários que vão receber o extra e qual será o impacto financeiro na folha. Esse prêmio será pelas metas de 2011. Em 30 de janeiro e 28 de fevereiro deste ano, o governo pagou os valores relativos à produtividade apurada em 2010. Na ocasião, foram repassados aos servidores R$ 250.190.556,00.

Na reunião com o Comitê de Negociação Salarial (Cones), os sindicatos também foram informados de que o estado não vai conceder reajuste em outubro, data base do funcionalismo. A alegação é de que o aumento foi antecipado para abril deste ano, quando o estado concedeu “a título de antecipação da política remuneratória” 5% a todas as carreiras de servidores, menos as que obtiveram reajustes específicos com vigência neste ano, o que custou R$ 1,7 bilhão.

O governo mineiro fez um balanço dos valores pagos aos servidores. De acordo com a Seplag, os reajustes em caráter geral, que atingiram 450 mil servidores ativos e inativos, representaram um impacto de R$ 366 milhões na folha de pagamento. Para adequar os vencimentos básicos, não permitindo que se pague menos que o salário mínimo vigente, foram gastos R$ 24 milhões. Ainda de acordo com o estado, R$ 645 milhões foram pagos para benefícios do plano de carreira como gratificações, progressões e promoções.

Insatisfação O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde em Minas Gerais (Sindsaúde), Renato Barros, afirmou que pagar o 13º em dia não é mais do que obrigação do governo. O sindicalista saiu do encontro insatisfeito com a notícia de que não vai haver revisão salarial este mês, o que classificou de “maldade” do governo. Barros adiantou que o Sindsaúde faz uma assembleia na sede do Legislativo mineiro no dia 17 para avaliar o posicionamento que vão tomar diante da negativa de reajuste.

Segundo o balanço do estado, de 2007 a 2012, a despesa bruta com pessoal do Executivo teve um crescimento acumulado de 86,73%, quando a receita tributária estadual aumentou 69,41%. O governo informa que a evolução dos gastos com o funcionalismo foi superior à inflação acumulada no período. “Estes dados demonstram, de forma inequívoca, que nos últimos anos o governo de Minas tem investido efetivamente na valorização dos servidores estaduais”, afirma a secretária de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena.
MG arrecadou até o momento mais de 32 bilhões, neste ano, fico imaginando até o fim do ano, e o governo não pode pagar o prêmio produtividade agora?? veja no impostometro