Destaques

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Suspeita de Fraude no concurso para soldado da PMMG


O concurso da Polícia Militar de Minas Gerais, que teve mais de 124 mil inscritos, está sob suspeita de fraude. Realizadas em todo o Estado no dia 28 de abril, as provas podem ter sido vazadas em Montes Claros, no norte mineiro, segundo aponta investigação da Polícia Civil e do Ministério Público Estadual.
Um capitão da PM e um candidato do concurso estão presos. Um ex-militar, apontado pela própria Polícia Militar como o mentor do esquema, está foragido. Ele chegou a atirar contra policiais quando seria abordado e conseguiu fugir. No carro, foram encontrados pontos eletrônicos, celulares e documentos que faziam referência ao capitão Daílson da Silva, que é da ativa. A Justiça emitiu um mandado de prisão contra ele, que foi detido em casa e está sob a custódia.
Os candidatos envolvidos no esquema recebiam as respostas através de ligações recebidas pelo celular. “Se a chamada desse um toque, a alternativa correta era a, se tivesse dois toques, era b e assim por diante”, explicou a promotora Raquel Rocha.
A fraude foi descoberta quando o celular do candidato que está preso foi encontrado. Segundo o Boletim de Ocorrência, as informações eram enviadas pelo ex-militar, que teria recebido o gabarito da prova. Já o comando da PM no Norte mineiro afirma que um candidato que acabou a prova mais cedo enviou as respostas.
Não se sabe, ainda, se a suspeita de fraude acarretará a anulação do concurso. Em 2009, em situação similar ocorrida no concurso da Polícia Federal, a consequência foi a eliminação dos candidatos envolvidos.
Gabaritos a qualquer momento
Segundo o Centro de Recrutamento e Seleção da Polícia Militar (CRS-PM), os gabaritos das provas do concurso, previstos para serem divulgados no dia 29 de abril, deverão ser disponibilizados a qualquer momento. O atraso, de acordo com a CRS-PM, ocorreu por que a prova foi aplicada em 18 regiões da Polícia Militar, sendo muitas no interior de Minas Gerais. Para manter a lisura do concurso, uma parte dos malotes com os exames chegou à corporação na segunda-feira, dia 29, e a outra parte, na terça-feira, dia 30. A coordenação do setor do concurso foi responsável pela abertura dos lacres dos malotes para conferir todo material.
Uma vez divulgados os gabaritos, os candidatos terão dois dias para interporem recursos, por meio do site da Corporação. Para conseguir a aprovação, é preciso obter 60% de pontos do total da prova.
O exame foi composto por questões de Língua Portuguesa, Matemática, Geografia, História do Brasil, Informática e Direitos Humanos e redação. Os habilitados passarão pela etapa de exames de saúde preliminares, onde serão exigidos testes clínico e antropométrico; audiometria tonal, otoscopia, e quando indicado, exame otorrinolaringológico completo e exame oftalmológico; além de exames de saúde complementares, onde os candidatos terão que apresentar radiografia do tórax, em incidência póstero anterior, exame de sangue, exame de urina, parasitológico de fezes, eletroencefalograma e eletrocardiograma.
Os candidatos que forem considerados aptos na avaliação de saúde seguirão para o teste de capacitação física. Nesta etapa, serão exigidos exame de força muscular nos membros superiores e no abdômen, teste de agilidade e resistência aeróbica. Os habilitados serão convocados para a avaliação psicológica, onde poderão ser aplicados testes psicológicos, questionários, inventários, anamnese, dinâmica de grupos, procedimentos complementares e outras técnicas.
Os aprovados em todas as etapas será chamado para o curso de formação, que tem início previsto para 6 de janeiro de 2014. O curso terá duração de nove meses, em regime de dedicação exclusiva, com a inclusão, também, de atividades noturnas e aos fins de semana. O treinamento será realizado na Escola de Formação de Soldados (EFSD) da Academia de Polícia Militar (APM), em Belo Horizonte.
A seleção reuniu 124.439 candidatos, sendo 91 mil homens e 33.438 mulheres na disputa por 1.600 vagas de soldado, de nível médio. Os vencimentos são de R$2.367,27 durante o curso de formação (que tem duração de nove meses) e, após o término, a remuneração passará a ser de R$3.182 mensais, além disso, os candidatos terão benefícios como abono fardamento (pago em uma única parcela) e assistências médica, psicológica e odontológica.
Fonte: Jornal Metro, Estado de Minas e Folha Dirigida