Destaques

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Bahia: Em plena greve de PMs, bandidos matam um policial; sete suspeitos morrem horas depois


O clima está pesado na Bahia, com a paralisação de policiais e bombeiros militares do estado, desde a última quinta-feira (15/Abril). Os saques da “população de bem” a estabelecimentos comerciais ocorrem a todo instante. O número de homicídio dispara (foram 19 somente nas últimas 24 horas em Salvador). Empresas de ônibus recolhem seus veículos. Escolas fecham as portas. O Tribunal de Justiça já decretou [claro] a ilegalidade do movimento, mas as lideranças do protesto não recuam. “A greve continua”.

As principais reivindicações dos militares são a anistia para os grevistas de 2012 e também do atual movimento, além da concessão de benefícios salariais e, principalmente, uma reformulação no Código de Ética da instituição. O governo já disse que não vai atender nenhuma delas. O resultado vem dando o tom ‘rubro’ nas ruas da terra do Axé.

Para piorar a situação, na manhã dessa quarta-feira (16/Abril), com a PM toda em ebulição, assaltantes tiveram a ideia de roubar um homem e, ao virem que ele estava armado, resolveram matá-lo com a arma da própria vítima. Era um policial militar à paisana.

O estresse das duas situações – greve e morte do colega – se transformou numa combinação química nada silenciosa. E o resultado foi sete suspeitos mortos, horas após o assassinato do PM.
Querem saber o valor de uma polícia nas ruas de um país como o Brasil? Pesquisem “greve-PM-Bahia” no Google. Lá tem a resposta.

Foto: Bocão News