Destaques

quarta-feira, 23 de abril de 2014

deputado Mendonça Prado lamenta prisão de líder grevista na Bahia

No início da noite desta terça-feira (22), o deputado Mendonça Prado (DEM) requereu junto à Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO) da Câmara Federal para que sejam convidados oficialmente os três advogados do vereador Marco Prisco (PSDB), Dinoemerson Tiago dos Santos Nascimento, Vivaldo do Amaral Adães e Leonardo Mascarenhas.


O intuito, o segundo o deputado, será apresentar em Audiência Pública dentro do Congresso Nacional as alegações da defesa e, em especial, as reais condições da prisão do vereador. Além disso, a Audiência discutirá a atual situação dos policiais e bombeiros militares e as políticas públicas desenvolvidas pelo governo atual em prol dessas categorias profissionais e da segurança pública brasileira.

Mendonça Prado lamentou a prisão de Marco Prisco, líder do movimento grevista dos trabalhadores de segurança pública da Bahia. “Trata-se, indiscutivelmente, de um ato que será contestado por todos que defendem o Estado Democrático de Direito. Não podemos admitir que aqueles que lutam para melhorar as condições de trabalho das suas respectivas categorias profissionais sejam tratados dessa forma”, disse o parlamentar sergipano.

Marco Prisco foi preso na tarde da última sexta-feira (18) em um resort em Costa de Sauípe, no Litoral Norte da Bahia. Apontado como o líder da greve da Polícia Militar no estado, o vereador foi preso por determinação da Justiça Federal, baseada nos artigos 311 a 313 do Código de Processo Penal, visando a "garantia da ordem pública". A prisão deve ser cumprida por 90 dias "em estabelecimento de segurança máxima".

Defesa

Para um dos advogados de defesa do vereador, Leonardo Mascarenhas, a medida é descabida tendo em vista a desnecessidade do decreto prisional, pois o objeto da prisão cautelar já não existia. Segundo Mascarenhas, não há como dissociar a prisão do cenário político atual, pois Marco Prisco é um líder que defende os interesses de uma classe trabalhadora que historicamente foi esquecida pelo governo do estado da Bahia”, afirmou.

O deputado Mendonça Prado demonstrou apoio à liberdade de Marco Prisco, após receber informações detalhadas da situação. “Por uma questão de justiça, tenho que me solidarizar com todos os policiais brasileiros, pois chegamos a esse ponto porque as autoridades constituídas não cumprem a palavra dada”, disse Mendonça, enfatizando que “está acontecendo no país é uma inversão de valores”.

“O Legislativo e o Executivo erram e o policial é quem vai pra cadeia! Isso não é justo! É imprescindível que todos os policiais se unam para reivindicar a revogação da prisão de Marco Prisco, e retomar o diálogo com os governantes para que o setor de segurança pública receba o tratamento adequado”, afirmou Mendonça Prado.


Com informações da Assessoria de Imprensa do deputado Mendonça Prado.
Nota originalmente postada às 21h do dia 22