Destaques

terça-feira, 15 de abril de 2014

Regras de boa convivência

Seja alegre e comunicativo. Um “bom dia”, um “alô” custam pouco e rendem muito.

Seja simples e modesto. Se você possui qualidades “notáveis”, cedo ou tarde os outros notarão isso, como também descobrirão suas imperfeições.

Não economize sorriso: de todas as moedas circulantes no comércio da vida, o sorriso é a que compra maior porção de alegria pelo menor preço.

Por falar nisso, não compre briga porque sai caro.

Interesse-se pelos outros. Só assim os outros acharão você interessante.

Seja um bom conversador deixando que os outros falem mais.

Seja otimista. Quem vê tudo na existência pelo lado sombrio do derrotismo raramente cruza com amigos na rua porque a maioria deles dobra a esquina para escapar do encontro.

Faça aos outros, em lugar de críticas, quantos elogios puder fazer honestamente. As pessoas de um modo geral adoram ouvi-los e quando os recusam talvez no fundo esperem ser elogiados por isso.

Com os inimigos, declarados ou gratuitos, mantenha a sobriedade do cavalheirismo. Não fale mal por trás nem perca uma oportunidade de reconciliação, dando o primeiro passo, pois nada lhe garante que no dia seguinte um deles não seja a única pessoa capaz de “salvar a sua vida”.

Compreenda que as pessoas que pensam diferente estão sinceramente convencidas de que o errado é você.
*Regras de boa convivência, de Sonia Jordão, tirado do livro A Arte de Liderar – Vivenciando Mudanças num Mundo Globalizado