Destaques

sábado, 31 de maio de 2014

Concurso Polícia Civil MG 2014

Foi publicado, no dia 03/04, o edital para concurso público da Polícia Civil destinado ao provimento de 1.000 vagas para Investigador. O cargo exige curso superior em qualquer área de formação, e oferece remuneração inicial de R$ 2.766,94. Todavia, há um acordo com o governo do estado que prevê  vários reajustes salariais até 2015, quando o salário para investigador chegará a aproximadamente R$ 4.000,00.
O concurso será composto por cinco etapas, sendo elas: provas objetivas de múltipla escolha, avaliação psicológica, exame biomédico e biofísico, títulos e investigação social. As provas objetivas serão realizadas no dia 10 de agosto, às 8 horas, com 4 horas de duração. Os candidatos deverão responder a 60 questões de múltipla escolha, compostas por quatro alternativas. As questões serão distribuídas entre os conteúdos de língua portuguesa (20), noções de direito (10), direitos humanos (10), noções de medicina legal (10) e informática (10). A FUMARC foi escolhida como organizadora do concurso. Mais informações sobre o processo seletivo podem ser obtidas através do link para o edital, ao final da notícia.
Os interessados deverão realizar as inscrições via internet, no endereço eletrônico da Academia de Polícia de Minas Gerais (Acadepol), a partir do dia 09 de junho até 10 de julho, e o boleto deverá ser pago até 11 de julho. A taxa para participar do concurso é de R$72,00.
Em comunicado oficial ao chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, no momento da autorização do concurso, o governador Antônio Anastasia declarou que “esses novos policiais civis serão de fundamental importância para reforçar ainda mais o trabalho de investigação de Polícia Judiciária, garantindo maior agilidade na elucidação de crimes, resultando na melhoria da segurança pública de nosso Estado e no aumento da sensação subjetiva de segurança dos mineiros”. O novo concurso público faz parte do  processo de reestruturação da Polícia Civil, que envolve também ações de gestão em favor da eficiência plena das atividades finalísticas da corporação. Minas Gerais passará a ter, após a realização dos concursos,  191 delegados gerais, 17 médicos legistas e 87 peritos criminais.