Destaques

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Maria UPP depõe sobre sexo com PMs e desfila para fotógrafo

Patrícia Alves prestou o primeiro depoimento sobre os episódios de sexo em UPPs no Rio.
Patrícia Alves, de 23 anos, prestou depoimento pela primeira vez nesta sexta-feira (16) sobre as orgias que participou com policiais militares dentro de UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) em favelas no Rio. Na chegada à 1ª DPMJ (Delegacia de Polícia Militar Judiciária), no Méier, na zona norte, ela demonstrou bom humor e aproveitou a presença de um fotógrafo para fazer poses.

Maria UPP

Maria UPP

Maria UPP

Maria UPP



A morena, que ficou conhecida como Maria UPP, foi chamada para identificar com quais policiais fez sexo dentro das UPPs.

A Polícia Militar informou que "um procedimento apuratório foi aberto para investigar o caso. No âmbito militar, o inquérito corre sob sigilo”.
Em entrevista à Rede Record, Maria UPP contou que teve relacionamentos com mais de 1.000 PMs. Ela disse que o fez por prazer e fetiche.
Uma produtora pornô convidou Patricia Alves para estrelar um filme. Ela, de imediato, aceitou. O responsável pela proposta disse que enxerga "potencial" na morena.
— Os vídeos [de sexo, que vazaram na internet] não mostravam tanto a beleza da Paty. Já pela TV pude notar o quanto ela é bonita, o que aumenta o potencial dela de ser uma estrela do pornô— afirmou Clayton Nunes, dono da produtora Brasileirinhas.
Segundo Nunes, as gravações começam na próxima quinta-feira (22). Patrícia vai ficar confinada na casa da produtora durante uma semana para as filmagens. Além dela, o filme contará com dois atores e uma atriz.

A morena tatuou a sigla UPP no corpo, abaixo do umbigo.

Policiais se ofereceram para bancar um silicone para Maria UPP, mas ela disse que não quer.
 
R7