Destaques

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Suspeitos de matar PM são reconhecidos por suposta vítima de sequestro em BH


Homem diz que José (esq.) e Wilson o sequestrou em abril (Polícia Civil/Divulgação)
Os dois homens apontados como assassinos do policial militar morto na sexta-feira (16), em Belo Horizonte, foram reconhecidos, nesta quinta-feira, por uma vítima como autores de um sequestro relâmpago na capital mineira. Os suspeitos são Wilson Guimarães Filho, 25, e José Henrique da Silva Bento, 30, que estão presos pelo envolvimento na morte do soldado da PM André Luiz Lucas Neves.
O homem que afirma ter sido vítima do sequestro procurou a Polícia Civil na manhã desta quinta-feira. Em depoimento, ele reconheceu Wilson e José Henrique como responsáveis pelo crime, cometido no dia 30 de abril, na Avenida Antônio Carlos. Um terceiro homem que teria participado do sequestro não foi reconhecido pelo denunciante.
A suposta vítima, que tem 51 anos e sofre de cegueira parcial, contou que foi mantido como refém sob a mira de um revólver durante quatro horas. Ele relatou que foi torturado psicologicamente e fisicamente, recebendo socos e chutes pelo corpo. Devido à força dos golpes, ele teve três dentes quebrados.
O homem teve roubado o carro, um Citroen C4, e R$ 1.000 que guardava nos bolsos. Além disso, foi obrigado a acompanhar os autores até duas agências bancárias para realizar saques de suas contas. Os sequestradores ainda tentaram fazer compras com o cartão de crédito da vítima, que foi liberada após próximo ao Hospital Risoleta Neves, após simular estar passando mal. O veículo dele foi encontrado pela polícia com perda total.
O delegado Rodrigo Bossi, que coordena as investigações do assassinato do soldado André Luiz, acredita que possam existir mais vítimas de ataques dos suspeitos do crime. Ele ressalta que é de extrema importância que todos procurem a Polícia Civil, para relatarem os fatos, a fim de auxiliar na instrução do inquérito policial.
*Com informações da Polícia Civil