Destaques

terça-feira, 20 de maio de 2014

Terceiro envolvido em assassinato de policial militar em Belo Horizonte se entrega à polícia

Apontado como o homem que atirou e matou o soldado da Polícia Militar, André Luiz Lucas Neves, no Bairro Ouro Preto, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, se entregou à polícia nesta terça-feira. Wilson Guimarães Filho, de 25 anos, conhecido como Wilsinho, estava foragido desde a noite da última sexta-feira, quando ocorreu o crime e foi o último suspeito a ser preso.
Com várias passagens pela polícia desde 2007, Wilsinho é o terceiro integrante do grupo envolvido no crime e teve as fotos divulgadas por policiais durante os últimos dias nas redes sociais. Ele encaminhado até a 1ª Região Integrada de Segurança Pública da Capital (Risp), no Centro de Belo Horizonte.
Logo após o assassinato do soldado, a polícia conseguiu prender José Henrique da Silva Bento, de 30 anos, que fugia a pé. Já Ítalo Pedrosa de Souza Júnior, 22 anos, conhecido como Pezão, foi encontrado morto dentro de um carro próximo ao local do assalto. A suspeita é de que o homem tenha sido baleado pelo militar durante o confronto.
Entenda o caso
O soldado André Luiz Lucas Neves, lotado no 49º Batalhão, na Região de Venda Nova, estava de folga na última sexta-feira e saía de um bar, na esquina da Avenida Fleming com a Rua Jordânia, quando viu três homens tentando assaltar um casal. Na tentativa de evitar o crime, policial entrou em luta corporal com um dos suspeitos, mas foi baleado. O militar foi levado por uma viatura do Grupo Especializado em Policiamento de Áreas de Risco (Gepar) para o Hospital Odilon Berehns, mas não resistiu.
No domingo, cerca de dois mil policiais militares e civis se reuniram no Cemitério da Saudade, na Região Leste de Belo Horizonte, para prestar homenagem à família do soldado.
Após o enterro, uma carreata formada por policiais de vários batalhões partiu em direção à Praça da Liberdade, onde foi realizado um protesto pacífico contra a legislação penal.