Destaques

domingo, 6 de julho de 2014

Casamento à Moda Militar

Vejam alguns dos detalhes especificos do casamento de militares.
Os casamentos militares se distinguem da maioria dos casamentos pela formalidade do traje dos noivos e pelas tradições da cerimônia. Existe muita pompa, envolvimento dos oficiais militares na cerimônia, patriotismo que fazem do evento um ritual sofisticado.
Entende-se como casamento militar o que inclui as Forças Armadas (Marinha, Exército ou Aeronáutica). Também, a Polícia Militar Estadual, quando o noivo for oficial (de tenente a oficial general).

A maioria dos noivos militares, possuem além dos padrinhos, uma guarda de honra formada pelos colegas de farda. Estes desembainham a espada e a cruzam no ar, no momento da entrada e da saída dos cortejos.
É importante observar que, no casamento militar, o noivo pode oferecer o braço o direito à sua noiva, pois, dependendo da patente ou da corporação a que pertence, o militar pode portar um espadim no lado esquerdo da cintura, de acordo com sua posição e distinção como militar.

O Traje
Cada instituição, Exército, Marinha ou Aeronáutica tem um regulamento próprio para solenidade de casamento. A farda correspondente ao casamento é padrão. Os demais oficiais presentes no casamento deverão estar todos com a mesma farda de gala, acertada com o noivo previamente.  A noiva oficial pode usar um vestido de noiva tradicional, ou em raras ocasiões, usar o uniforme.

Luvas brancas são mandatórias para todos portadores de espadas. A escolha em usar uniforme para um militar convidado, no entanto, é opcional

Assentos dos Oficiais
A guarda de honra, independente do momento da sua atuação, permanece na igreja o tempo de duração da cerimônia , razão pela qual, o organizador deve providenciar uma ala de bancos, ou um grupo de cadeiras, para os mesmos sentarem durante a espera.

  

O ritual da guarda de honra
A guarda de honra será composta por oficiais convidados, que escoltarão a noiva em duas colunas da entrada da igreja até o altar, aguardando em formação até o término da cerimônia religiosa.
No final, os militares se colocam na porta da igreja, geralmente seis pares de oficiais. Quando os noivos saem o oficial de maior patente comanda a formação para o “Teto de Aço”.
Esse é o momento em que os oficias se viram uns para os outros, em coluna por dois, e cruzam as espadas, aguardando que os noivos passem por baixo.
Recepção
Na recepção, se o noivo estiver fardado, o protocolo pede que ele acompanhe a noiva na linha de entrada.
As cores da força armada e bandeiras correspondentes devem estar colocadas na entrada. Se o salão for grande e o espaço permitir, os noivos poderão ter um novo arco de espadas formado na entrada.

Corte do Bolo
No momento do corte do bolo de casamento, os oficiais poderão entrar na recepção formando uma linha dupla em direção à mesa do bolo. Novamente, os noivos passarão pelo meio da linha, entre os oficiais, farão uma pausa para um beijo, e prosseguirão para o corte do bolo.

  

Na Marinha, em alguns países é comum também usar uma espada de um oficial para cortar o bolo.
casamento militar, farda militar,blog policial, blog papo de pm, papo de pm, militarismo