Destaques

terça-feira, 22 de julho de 2014

Golpe do Cartão de Crédito

A marginalidade também tem se aproveitado do avanço da tecnologia. Cada vez mais os criminosos estão optando pelos chamados crimes à distância, tendo como grande aliada à distração das pessoas.

Preste atenção no crime que passarei a narrar. 
O gerente Mário está trabalhando quando recebe uma ligação pelo celular:

"Meu nome é Joyce, sou do departamento de segurança corporativa de seu cartão de crédito. Achamos estranha uma compra no valor de R$ 6.340,00, referente a uma televisão de plasma, realizada na cidade de Curitiba, em seu nome. O senhor confirma essa compra?".
 Mário responde aterrorizado: "Claro que não, nunca fui à Curitiba". 
E a atendente continua com as explicações: "Provavelmente seu cartão foi clonado. Vou acionar nossa auditoria para fazer as devidas investigações, com intuito de cancelar essa dívida em seu cartão. Inicialmente, preciso confirmar alguns dados. 
O senhor mora na Rua General Francisco Glicério nº. 6469". O gerente responde: "Sim, é nesse endereço que recebo o boleto mensalmente". 
A gentil funcionária replica: "Qualquer pergunta que o Senhor tenha, deverá chamar o número 0800, que se encontra na parte traseira de seu cartão. 
Por favor, tome nota do seguinte número de protocolo: 7567847.
 Agora preciso verificar se o Senhor está de posse de seu cartão. Por favor, pegue-o e leia o número". 
Mário soletra o número solicitado.
 Em seguida a atendente faz mais uma solicitação: "Correto. Agora vire seu cartão e leia o código de segurança, que são os 3 últimos números (ou 4 dependendo do cartão)".
 O gerente Mário, sem desconfiar de nada, responde: "Correto! Entenda que este procedimento é necessário para termos certeza que o cartão não estava perdido, nem tinha sido roubado, e que está em seu poder. Você teria alguma outra pergunta?". Mário agradece a gentileza, e totalmente tranqüilizado, desliga o fone. 
Em seguida, a falsa atendente liga seu computador e realiza uma série de compras pela Internet, com os dados fornecido pelo ingênuo Mário. 
O local de recebimento dos produtos é uma casa alugada com documentos falsos.
 No final do mês, quando Mário recebe o extrato do cartão de crédito, leva um susto, pois realizaram compras em seu nome no valor de quase 6 mil reais.

Leitor desconfie sempre de pessoas ligando com estórias mirabolantes; e jamais forneça seus dados pessoais pelo telefone fixo ou celular.