Destaques

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Prevenção para vários tipos de abordagem no trânsito

Se você possui alguma dúvida a respeito desse assunto tão em moda, é só formular as perguntas que responderei na medida do possível.

1) O que fazer se meu carro estiver sendo seguido? 
Normalmente, os condutores que acham que estão sendo seguidos optam por tentar despistar de seu desafeto, acelerando o auto em demasia e fazendo manobras perigosas no transito. O fato é que o motorista além de não ter certeza das intenções do veículo que está atrás, acaba colocando sua vida em perigo em razão da maneira imprudente como passa a dirigir e também pelo estado emocional alterado. Recomendamos que o condutor evite ruas estreitas e desertas, para dificultar uma fechada abrupta e procure seguir para uma Delegacia de Polícia ou Batalhão da Polícia Militar, mais próximo. Se porventura, o amigo leitor, não conhecer nenhum prédio policial nas proximidades, procure entrar em algum estacionamento particular, como supermercados, shoppings, lojas de conveniência, onde provavelmente o marginal desistirá de seu intento criminoso.

2) O que devo fazer se outro motorista sinalizar para que eu pare meu veículo no trânsito em razão de um problema mecânico?
Não importa o motivo, mas os motoristas nunca devem parar imediatamente o automóvel a pedido de estranhos. O segredo é confiar, desconfiando. Para verificar algum problema com seu auto, siga para um posto de gasolina ou mecânica de autos, onde o movimento de pessoas provavelmente inibirá a ação da marginalidade.

3) Como posso diminuir as chances de ser assaltado por motoqueiros?
Inicialmente o leitor precisa saber como agem esses malandros motorizados. Eles estão sempre em dois numa moto (condutor e garupa), sendo que ambos usam capacetes. O condutor aproxima-se de um veiculo parado, ou quase parando, pelo lado do motorista (95% dos casos) e o garupa saca de sua arma de fogo anunciando o assalto.
Todo o crime é perpetuado pelo garupa, pois o condutor se preocupa apenas com a direção da motocicleta. Não conheço nenhum caso registrado, onde um motoqueiro, sozinho, praticou assalto no trânsito. Portanto, redobre sua atenção, quando avistar em seu espelho retrovisor uma moto com dois elementos usando capacete. Como medida de segurança, é de bom alvitre manter uma boa distancia (10 metros) do veiculo da frente, sendo que no caso de perigo, procure aproximar-se da lateral direita do carro ao lado para impedir a passagem de motoqueiros. Lembre-se que a colocação da película refletora, conhecida popularmente por insulfilm, permitida por lei, em seu automóvel, reduz sensivelmente o risco de aproximação de estranhos e marginais.

4) E a paquera no trânsito possui algum perigo? 
Claro que sim. Nunca teremos certeza das intenções do pretendente. Inúmeros assaltos iniciaram com uma abordagem romântica ou educada. A vítima para seu auto, para dar atenção exagerada a estranho e nesse instante o educado interlocutor, tira sua "fantasia" de bom moço, mostrando suas garras afiadas, iniciando um assalto ou outro tipo de crime.


Conclusão: 
"O ladrão espera sempre pelo descuido da vítima. Cabe a você não "facilitar” o trabalho dele".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.