Destaques

sábado, 14 de março de 2015

Estepe é o item mais roubado nos carros


A notícia pode causar surpresa. Nem som automotivo, nem bolsa, nem objetos pessoais: o item mais roubado dos carros no Brasil é o estepe. E pelo segundo ano consecutivo. Em 40% dos roubos de veículos o objeto é levado, enquanto as bolsas são saqueadas em 7% dos casos e o som, em 3% deles. Outros itens não divulgados correspondem a 23% e os 27% restantes são de itens que não são roubados. Os dados, fruto de um estudo da empresa Carglass, são alarmantes e devem provocar debate em torno da extinção do estepe externo, comum em alguns carros, principalmente entre os utilitários.

Na opinião do consultor técnico do Vrum, Waltônio Cysneiros, o alto número de estepes roubados se dá exatamente por conta destes veículos em que o pneu fica do lado de fora: “Quando se arromba um carro, o estepe pode ser levado, mas muitas outras coisas também são. A razão do índice de roubos do estepe ser tão grande se dá por causa dos pneus que ficam do lado de fora, que podem ser roubados sem que o carro seja arrombado”, comenta.

Trava de segurança do estepe pode não ser o suficiente contra furtos (Mitsubishi/Divulgação)
Trava de segurança do estepe pode não ser o suficiente contra furtos


Colocar o pneu reserva dentro do carro, portanto, já seria um passo para diminuir a incidência dos furtos, já que, segundo o estudo, 80% dos roubos acontecem com o veículo estacionado. “Outra solução possível seria que as travas de segurança do estepe fossem reforçadas, com segredos ou usando da tecnologia do computador de bordo”, pontua Waltônio. No entanto, ele ressalta que isso dependeria da competência dos projetistas, no sentido de aumentar a segurança e manter a praticidade na hora em que seja necessário retirar o objeto.

Fim do estepe externo?
Carros como o Suzuki Grand Vitara e o Toyota RAV4 aboliram o estepe traseiro, que era marca registrada de ambos. Apesar de perderem em design - visto que muitos consumidores apreciam o visual do pneu externo - a ação recebeu elogios. Isso porque, mesmo com a trava e a capa protetora, a peça colocada do lado de fora fica vulnerável a furtos. As capas de couro sintético ou courvin, apesar de contarem com travas proteção, podem ser facilmente removidas. “Até as de fibra, que são mais resistentes, podem ser violadas. Portanto, não inibem totalmente a ação dos ladrões”.

Película “antivandalismo”

Para dificultar a quebra e invasão por meio das janelas do carro, algumas empresas desenvolvem a chamada película “antivandalismo”. Mais grossa, ela contém os estilhaços do vidro mesmo quando quebrados, além de retardar o arrombamento, o que pode desencorajar o criminoso.

Precauções
Assim como a película, o alarme do veículo pode não garantir totalmente a proteção, mas ajuda a prevenir os furtos. Além disso, o motorista deve procurar estacionar o carro em vias movimentadas, escuras ou sem policiamento. Outra medida que pode inibir eventuais roubos é retirar do carro som, bolsa e outros objetos visíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.