Destaques

terça-feira, 24 de março de 2015

Parto realizado por policiais do 24º BPM DF.

Parto realizado na rua, no dia 23/3/15.
Policiais militares do Distrito Federal realizaram um parto de emergência na tarde desta segunda-feira (23), no quintal de uma casa no Varjão. Segundo o soldado Murilo Marques, a mãe já tinha estourado a bolsa e estava sem condições de locomoção quando a equipe chegou ao local.
"Ela estava em um colchão improvisado, bem precário, e já em trabalho de parto. Os bombeiros não tinham chegado, a gente não tinha maca. Eu e outro soldado decidimos fazer o parto porque o bebê já estava coroando", diz o policial do 24º batalhão, que atende Lago Norte e Varjão.
A ação foi registrada em vídeo por outros PMs (veja acima). Nas imagens, Marques aparece dando tapinhas nas costas do recém-nascido para desobstruir as vias respiratórias. "A menina estava com o cordão umbilical enrolado no pescoço. Fizemos uma técnica para retirar e, depois do parto, bati nas costas até ela começar a chorar", afirma.
Soldados responsáveis pelo parto de emergência no Varjão, no DF (Foto: Polícia Militar/Divulgação)Soldados responsáveis pelo parto de emergência
no Varjão, no DF (Foto: Polícia Militar/Divulgação)
O soldado Marcos Paulo, de 28 anos, também ajudou no procedimento. Marques diz que os dois militares concluíram o curso de formação juntos, há pouco mais de um ano, e nunca tinham presenciado um parto real.
"Aprendemos as técnicas durante o curso, mas nunca tinha usado. Pensei: 'vixe maria, como vou fazer isso?', mas quando vimos a demora dos bombeiros e a cabeça do bebê começando a aparecer, foi a única solução. Ainda tentei ligar para um policial enfermeiro, mas não consegui contato. Então, foi um soldado formado em letras e um formado em administração, mesmo", afirma.
Segundo o policial, uma viatura do Corpo de Bombeiros chegou ao local cerca de 3 minutos depois do parto. A mãe e a criança foram encaminhadas ao Hospital de Base para realizar exames médicos, mas passavam bem, segundo a PM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.