Destaques

sábado, 18 de abril de 2015

Assassinato de funkeira foi gravado por câmeras de segurança; cenas são fortes

Dono de uma fortuna conseguida graças à exploração de linhas de vans que circulam na Baixada Fluminense, Milton Severiano Vieira, o Miltinho da Van, de 32 anos, instalou em sua mansão no bairro da Posse, em Nova Iguaçu, um circuito de câmeras para protegê-lo. E foram essas mesmas câmeras que acabaram gravando o crime bárbaro do qual ele é acusado: o assassinato de sua noiva, a dançarina de funk Cícera Alves de Sena, de 29 anos, mais conhecida como Amanda Bueno. As cenas mais fortes da imagens - que já estão nas mãos da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminenese (DHBF) - foram cortadas.
Funkeira Amanda Bueno é assassinada no Rio de Janeiro | Funkeira Amanda Bueno é assassinada a tiros e namorado é preso | Câmera de segurança flagra assassinato de dançarina de funk (VIDEO).
Depois de matar a mulher, Vieira roubou o carro de um vizinho, um policial militar. O criminoso chegou a disparar com a escopeta para intimidá-lo. Horas depois do crime, ele capotou com o veículo, um Volkswagen Gol, e ficou preso às ferragens.
Vieira foi preso com a pistola e a escopeta usadas no crime, além de outras duas pistolas e um revólver. Ele tinha porte de armas intramuros - só poderiam ser usadas dentro de casa.
Na delegacia, Vieira contou que a mulher havia descoberto que ele mantinha um caso extraconjugal. Ele já havia sido autuado outras duas vezes por violência doméstica. Amanda era de Goiânia onde vivem sua mãe e filha.
De acordo com a polícia, o crime ocorreu por volta das 17h30 na casa onde vivia o casal, no Bairro da Posse. Vizinhos teriam ouvido uma discussão seguida de disparo de arma de fogo. O imóvel foi isolado para perícia e o corpo de Amanda levado para o Instituto Médico-Legal.


Amanda, cuja família é de Goiânia, deixou a Jaula das Gostozudas em janeiro do ano passado. “Tão linda. A cena mais chocante que eu já vi”, publicou numa rede social uma amiga da dançarina.


FONTE EXTRA
Entenda o caso

Milton Severiano Vieira, de 32 anos, é acusado de matar a própria a mulher, Amanda Bueno, de 29, ex-dançarina do grupo de funk carioca Jaula das Gostozudas. Imagens fortes registradas pelo sistema de segurança e obtidas pela polícia mostram o momento do assassinato.
As gravações mostram que Amanda e Vieira começaram a discutir e descambam para a agressão física. Ele a derruba no chão e bate com a cabeça da morena no chão. Em seguida, o criminoso atira por várias vezes contra a cabeça dela com uma pistola. A dançarina já está morta quando Vieira troca de arma e faz mais cinco disparos com uma escopeta calibre 12.
Depois da morte da dançarina, o suspeito se envolveu em um acidente de trânsito. A polícia encontrou pelo menos quatro armas dentro do veículo. Vieira foi indiciado por feminicídio, assassinato cometido contra mulheres em razão de seu sexo ou em decorrência da violência doméstica.
ASSISTA AO VÍDEO:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.