Destaques

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Mais de três mil policiais foram assassinados em cinco anos


Coluna Opinião de Primeira, Por Sérgio Pires 

Um levantamento feito pela BBC Brasil com os governos estaduais, mostrou que um policial foi assassinado para aproximadamente cada quatro bandidos mortos pela polícia no Brasil em 2013. De lá para cá, a criminalidade só cresceu no país. Aumentaram também os crimes de assassinatos e a vitimização de policiais. Nos últimos cinco anos, nada menos do que três mil representantes da lei foram mortos em serviço ou nas dezenas de emboscadas feitas por bandidos. Batemos o recorde negativo de crimes de morte em 2012, quando 56.227 brasileiros foram assassinados e em torno de 1.500 foram de gente da polícia. Em 2015, em 22 estados que deram informações sobre mortes de homens e mulheres das polícias civil e militar (incluindo aí dados de Rondônia), 316 foram mortos. Para o representante da Associação Nacional de Praças (Anaspra), Cabo Elisandro Lotin de Souza, “o problema é nacional, já que o Brasil inteiro vive hoje uma guerra civil não declarada, com a violência vitimando não só os jovens e adolescentes, em sua maioria negros e pobres, mas também policiais civis e militares”. Segundo ele, há vários motivos para todas essas mortes, mas vaticina, mudando radicalmente o que sempre se pensava sobre o brasileiro pacífico: ”a sociedade brasileira é muito violenta”. A verdade é que, afora alguns idiotas ideológicos e a grande mídia demagógica, todos os brasileiros do bem acham que se não fosse a ação da polícia, estaríamos numa situação ainda pior. Mas se dependermos do nosso Congresso, do governo e de áreas do Judiciário e do Ministério Público, nada será feito para mudar esse quadro tenebroso e continuará o domínio do crime sobre o país, junto com a violência assombrosa. Os discursos, lamentavelmente, ainda são em defesa dos direitos dos criminosos e nunca de suas vítimas. Desse jeito, não tem jeito! PRIMEIRO NOME Faltam apenas os prazos legais. O primeiro pré candidato que teve seu nome confirmado por seu partido, na disputa pela Prefeitura de Porto Velho, já está pronto para lançar sua campanha na rua. O agora ex secretário de saúde do Estado, Williames Pimentel, que deixou o cargo para poder concorrer em novembro, foi lançado numa grande reunião de peemedebistas e elogiado em discursos e homenagens. Filho de Porto Velho, ele chega para a campanha com apoio incondicional de todos os caciques do partido e da base do diretório da Capital. Falta agora o Palácio do Governo entrar de sola na campanha. Por enquanto, o governador Confúcio Moura ainda está ao lado de Mauro Nazif, que é candidato à reeleição. SEGUNDA INSTÂNCIA Problema sério para o ex prefeito Roberto Sobrinho, pré candidato do PT à Prefeitura e que está aparecendo com destaque em todas as pesquisas sérias: sua condenação em segunda instância, pelo Tribunal de Justiça do Estado, o coloca como ficha suja, ou seja, com os direitos políticos cassados por seis anos. Caso seus advogados não consigam derrubar essa decisão em instância superior, até o período de registro das candidaturas, Sobrinho estará fora do páreo. O mesmo caso ocorre com a ex deputada Epifânia Barbosa, também condenada em segunda instância, no mesmo processo. Pela lei eleitoral de hoje, ambos estão impedidos de disputar eleições até 2022. A CULPA É DOS COXINHAS… Nove advogados, dissidentes da atual diretoria da OAB, criaram um factoide: entraram com uma ação na Justiça, pedindo que sejam consideradas lesivas ao país e ilegais as nomeações dos ministros do governo Temer, legitimamente ocupando o comando da Nação, dentro de todos os trâmites constitucionais. Uma pena mesmo que advogados renomados e respeitados se sujeitem a essas pequenas aberrações, fazendo de conta que o desastre petista no poder é apenas invenção dos “coxinhas”. Assinaram a ação os advogados Ernande Segismundo, Valetin Raduan Miguel Daniele Ribeiro, Sandra Maria Guerreiro, Ana Duarte, Walter Lemos, Indiele Moura e Thiago Miranda. A direção da OAB rondoniense não apoia a iniciativa. AEROPORTO INTERNACIONAL Audiência pública das mais importantes está agendada para essa segunda-feira, a patir das 15 horas, na Assembleia Legislativa. O debate será sobrea internacionalização do aeroporto Jorge Teixeira e foi proposta pela Federação da Indústrias, a Fiero. O presidente Marcelo Thomé quer debater o assunto não só com os parlamentares estaduais, mas também com representantes da bancada federal; com autoridades do setor aeronáutico e empresários. A audiência pública” lembra o presidente da Fiero, “foi solicitação da Federação ao presidente da Assembleia, deputado Maurão de Carvalho, que imediatamente nos apoiou”. O alfandegamento do aeroporto Jorge Teixeira de Oliveira é um importante mecanismo para o desenvolvimento econômico e social de Rondônia e, consequentemente, da região, sublinhou Thomé. CADÊ A POLÍCIA? A violência tomou conta da região próximo ao Porto Velho Shopping. Vários assaltos são registrados todas as semanas. Só na última sexta, em questão de duas horas, dois ataques foram registrados. Um deles, em plena luz do dia, dois homens numa moto preta, usando capacete que impede a identificação (que a lei faculta para que bandidos usem, exatamente para não serem reconhecidos), atacaram um casal na saída do banco Itau. O casal fugiu e o assalto foi frustrado. No outro, um bandido derrubou uma menina da garupa de um mototáxi, tentando assaltá-la. Foi pego por várias pessoas que assistiram ao crime e levou uma tremenda surra. Durante essas ocorrências, não se viu um só policial na área. Lamentável! PERGUNTINHA De quem é a culpa pela morte de um menino de 10 anos, contumaz assaltante e ladrão, detido várias vezes e agora morto pela PM depois da criança atirar e matar um policial?


Fonte:Folha Nobre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.