Destaques


terça-feira, 12 de julho de 2016

RJ:Médica que teria atendido PM no Rio desabafa em rede social

“Até quando eu vou ter que consolar uma mãe que diz ‘como eu vou viver sem nunca mais ver meu filho?’.Até quando eu vou ter que escutar ‘o filhinho dele de 2 anos é tão apegado com o pai... como vai ser agora?’ Escutar ‘como eu vou aguentar ver meu filho de 24 anos num caixão?’.  Até quando, Meu Deus, até quando????”
O policial foi o 59º de 60 policiais militares mortos este ano no Rio de Janeiro. O soldado foi enterrado na segunda-feira (11) no Cemitério de Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio.
O 60º assassinado foi o policial militar aposentado Carlos Magno Sacramento, morto durante uma tentativa de assalto em um bar na Rua Governador Silveira, no bairro Apolo III, em Itaboraí, Região Metropolitana do Rio.
De acordo com a corporação, o subtenente foi socorrido e levado para a UPA de Manilha, mas não resistiu.Nenhum suspeito de ter cometido o crime foi identificado. A Delegacia de Homicídios de Niterói está investigando o caso.
O subtenente trabalhou na PM por mais de 32 anos e estava na reserva há dois anos. Ele bebia num bar, no fim da tarde, quando foi assassinado. De acordo com um relato numa rede social, um homem teria chegado e disparado oito tiros contra o policial e depois fugido com a arma dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.