Destaques do Blog ►

segunda-feira, 19 de março de 2018

Evandro Pelarin, o juiz que reconhece o heroísmo dos policiais


Uma declaração pública em que um suposto juiz fala sobre o heroísmo dos policiais civis ganhou as redes sociais de todo o Estado de Goiás e, quiçá, do País. O texto começa dizendo: "Policiais. Isto mesmo. Nós temos heróis de verdade. De carne e osso. Não no cinema, na fantasia. Nós podemos vê-los”. É assinado como sendo do juiz de direito Evandro Pelarin.

Mas será que esse texto é verídico? Quem seria esse juiz? O Sinpol-GO empreendeu uma verdadeira investigação para descobrir. Evandro Pelarin existe! E concedeu entrevista exclusiva ao Sinpol-GO.
Com 18 anos de magistratura, Pelarin é juiz da Vara da Infância e Juventude de São José do Rio Preto (SP). Publicou no dia 25 de setembro o artigo no jornal Diário do Estado elogiando o trabalho das policias na proteção e amparo do cidadão. E logo ganhou as redes sociais. No texto, ele afirma que diante das dificuldade enfrentadas na profissão, do pouco reconhecimento e no árduo trabalho, policiais exercem seu trabalho como heróis.
 Mas não deixe de conferir a entrevista:

Por que o senhor acredita que policiais são heróis?

A categoria trabalha arduamente na defesa da sociedade e é pouco valorizada pela população. Eles recebem muitas críticas equivocadas e continuam cumprindo seu trabalho com disposição. Correm risco por nós todos os dias, pessoas que nem nos conhecem. Para mim, são heróis. 
Como é a parceria da Justiça com a polícia?

Sou juiz há 18 anos e nunca tive uma solicitação feita à polícia negada. Sempre fui prontamente atendido, tanto pela Polícia Civil quanto pela Polícia Militar, quando o apoio foi necessário. Na área da infância e da juventude precisamos de socorro imediato. Lidamos com adolescentes drogados que precisam ser acolhidos. Sempre vejo nas policias um trabalho realizado com muita disposição. 

Existe uma visão errada no Brasil em relação ao trabalho desenvolvido pela polícia?

Desenvolveu-se no Brasil uma cultura em que o bandido é visto como coitado. Essa opinião é disseminada, principalmente, pela imprensa. Ouve-se falar que tudo é culpa da falta de estrutura familiar, dos problemas sociais, da pobreza. Isso não é verdade. Podemos ver que os maiores bandidos são de colarinho branco. Um erro da polícia é altamente evidenciado, mas o bandido é coitado. Mesmo com essas situações os policiais continuam em seu trabalho e de cabeça erguida. Coisa de herói.

Isso está relacionado com a forma geral de pensar o brasileiro?

Acredito que sim. É uma ramificação da característica de parte da população de contestar tudo e não ver o lado positivo das coisas. Como falei no artigo, a sociedade poderia realizar atos simples, como cumprimentar um policial na rua, tratar com respeito quando for abordado. Acredito que boa parte dos casos em que o policial é colocado como violento acontece porque as pessoas não sabem tratar autoridades com educação. Recusar-se a mostrar um documento quando solicitado por um policial é contra a lei, mas mesmo assim situações como esta acontecem todos os dias. Em muitas vezes essas autoridades são xingadas e desrespeitadas e a culpa no fim ainda é delas. Se o cidadão comum obedecesse nas pequenas coisas, muitos casos seriam evitados.

SINPOL-GO LIVRE E TRANSPARENTE!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.