Destaques do Blog ►

domingo, 18 de março de 2018

Marielle Franco também defendia família de PMs assassinados

Desde que a morte de Marielle Franco foi noticiada, consequentemente, a discussão sobre a sua atividade política passou a ser notícia.
E não foram poucas as vozes que se levantaram contra a militância da vereadora em defesa dos direitos humanos. Na barafunda ideológica dos dias atuais, Marielle quase virou a culpada pelo próprio assassinato.
ALGUMAS MANCHETES DE SITES/MÍDIA SOBRE ELA EM RELAÇÃO AOS POLICIAIS ASSASSINADOS, TIREM SUAS CONCLUSÕES:

“Ela foi imbatível”, recorda mãe de policial assassinado que recebeu ajuda de Marielle Franco




'É uma bobagem dizer que não defendia policiais', 

diz ex-chefe da PM

Ex-comandante da Polícia Militar, Íbis Pereira trabalhou diretamente
 com  Marielle. Quando ainda era chefe de gabinete do comando, trocava
 informações com ela sobre policiais mortos.

"Ela fazia essa ponte para que a comissão pudesse auxiliar as famílias. Um trabalho muito 
grande no amparo, procurando agilizar na recepção de proventos, benefícios ou aposentadoria.
 É um trabalho silencioso e muito bonito que as pessoas, na maioria, ignoram", opina.
Para ele, também não é verdade que Marielle e a comissão não ajudem seus colegas de farda.

"Se nos importássemos minimamente com a morte de nossos colegas de farda,
 teríamos
 atos de protestos com o dobro de pessoas na Cinelândia.
A grande verdade é que estamos mais preocupados com o próprio umbigo, só
 rezando
 para não ser o próximo e a espera de um milagre!

Vive “pagando pau” pros americanos dizendo: “Lá, quando um policial 
morre, tem desfile
 para honrar a memória do herói”. Mas se te chamarem na folga para participar 
de uma operação na intenção de capturar o assassino de seu colega, tú vai ficar 
“puto”  e de má vontade, está perdendo a tua segurança, teu PROEIS e outros 
penduricalhos. Responde ai! Tú quer que quem lute por você? O americano? 
Algum político que certamente nós não elegemos?"



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.