Destaques do Blog ►

sexta-feira, 8 de março de 2019

Policiais acreditam que eventos “paranormais” ocorreram durante declaração de João de Deus

Como todos sabem, o médium João de Deus foi acusado por inúmeras vítimas de ter cometido abuso sexual durante atendimentos espirituais de cura, na cidade de Abadiânia (GO).
A partir disso, uma força-tarefa do Ministério Público começou a receber mais e mais denúncias e fazer toda a apuração dos casos. Dessa forma, segundo o Estadão, no dia 16 de dezembro, o médium João de Deus foi prestar seu depoimento quanto ao caso.
Entenda melhor este caso: Denúncias contra João de Deus aumentam e sua idoneidade é colocada em xeque.
De acordo com O Tempo, os policiais que participaram do interrogatório disseram ter presenciado uma sequência de fatos estranhos e atribuíram a situação aos “poderes” mediúnicos de João de Deus.
Segundo eles, enquanto o escrivão da polícia tentava coletar o depoimento do médium, o computador começou a apresentar um comportamento incomum, imprimindo na tela uma única letra, como se o teclado estivesse travado.
“OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO”

 Ainda segundo os policiais, acabou ocorrendo, também naquela ocasião, um curto-circuito que chegou a queimar o frigobar da delegacia.
Outro escrivão deveria ter estado presente durante o depoimento de João de Deus, na delegacia. Porém o escrivão, no caminho, acabou sendo atropelado, vindo a quebrar o braço.
A delegada que coordena a força-tarefa que investiga o médium se considera uma pessoa espiritualista, e disse: “Estamos diante de uma situação que envolve crenças e energias”.
Além disso, a delegada admitiu que acredita que João de Deus tenha, de fato, um certo poder mediúnico, mas que “se desviou” da obra no decorrer da sua trajetória.
Segundo notícias do G1, João de Deus segue preso no Núcleo de Custódia, em Aparecida de Goiânia, após se entregar à Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião acerca da publicação acima.